A arte deve ser para todos.

É urgente democratizar a arte, fazê-la sair ainda mais para a rua, deixá-la entrar nos espaços onde os mais variados tipos de pessoas se encontram: a arte deve ser para todos.

Um novo mundo também se faz de colaboração: é urgente democratizar o acesso dos artistas à visibilidade, juntando os consagrados com os conhecidos, os emergentes e os embrionários. Lembra-te: um dia todos fomos maçaricos,

merc’art:

1 mercado de arte temporário, uma oportunidade única.

50 obras de artistas nacionais a preços nunca vistos. 

Edições limitadas de 100 reproduções A2 e de 150 reproduções A3, assinadas e numeradas pelos autores.

1 colecção de postais cuja venda reverterá inteiramente a favor de uma causa.

merc’art: a primeira galeria suspensa de Lisboa esteve fisicamente no ar de 17 de Novembro a 18 de Dezembro de 2016.

Está inteiramente disponível aqui para todos os cidadãos do mundo: merc’art é democr’art.